quarta-feira, 16 de setembro de 2015

BRINCANDO COM AS RIMAS

BRINCANDO COM AS RIMAS

Sou teu esse sorriso amarelo e sem razão
Que quer mas não consegue morder o pão
Com presunto, salame e mortadela.
Sou teu o vazio da barriga, a fome amarela.

Sou tua a ansiedade que tanto perdura
Na busca do nada que muito dura
Quando se tem um governante qualquer,
Falcatruas ditadas por incerta mulher.

Sou tua a revolta que te aflige, e machuca’;
Sou o cidadão comum catando bituca,
Curvado,  feição pálida  sobre a calçada,
Fugindo dos sonhos, em busca do nada.

Sou o cidadão brasileiro, bonito e forte,
Cruzando o portão, pegando o passaporte.
Um grande homem, hoje entregue as mutucas
Nas mãos da desarvorada nega maluca.

Sou o eleitor pelas falácias ludibriado
Que votou nela e por ela abandonado
Como tu que tentas  em vão morder o pão,
Trazendo um sorriso amarelo, sem razão.


 de egê valadares - sp

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: Se você não é nosso(a) seguidor(a) e deseja deixar uma mensagem, escolha abaixo "Comentar como ANONIMO" e clique em PUBLICAR.

Escreva seu comentário abaixo: