sábado, 8 de novembro de 2014

PAIXÃO SEM CULPAS

PAIXÃO SEM CULPAS

Não te culpo se és tão linda e distraída,

Se não percebes no teu o meu olhar,

Volvendo-o para outro, sem mesmo notar

Que te quero tanto e que és minha vida.


Sequioso, anseio por apenas um lampejo

Desse olhar tão puro e indiferente,

Que toca macio meu coração fremente,

Razão primeira para tanto desejo.


Não sabes quanto tenho para te falar;

Terei que um dia partir,

Outro caminho seguir,

Com medo de para trás olhar

Sem saber o quanto de mim,

 Contigo terei de deixar.  

 ege -sp 
do livro poeira e flor



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: Se você não é nosso(a) seguidor(a) e deseja deixar uma mensagem, escolha abaixo "Comentar como ANONIMO" e clique em PUBLICAR.

Escreva seu comentário abaixo: