domingo, 14 de setembro de 2014

BORBOLETA

BORBOLETA

Traga-me a alegria nessas asas soltas
Ao meu jardim de raras e poucas flores,
Que cultivei na estacão dos amores,
Flores de perfume silvestre envoltas.

Traga-me do teu voo a graça sinuosa,
 Baile comigo ao rítmo dos barlaventos,
Pouse em meus braços por um só momento
Quero me enlaçar nas asas tuas viçosas.             

Migraremos, depois que a primavera se for,
Num rumo incerto, seu voo eu seguirei,
 Em busca de outros sóis,de outro calor,

Outros jardins, outras flores e planetas,
Conhecer na força de outros ventos,
O migratório voo de outras borboletas.

Egê - sp
Do livro poeira e flor vol III





Um comentário:

Observação: Se você não é nosso(a) seguidor(a) e deseja deixar uma mensagem, escolha abaixo "Comentar como ANONIMO" e clique em PUBLICAR.

Escreva seu comentário abaixo: