sexta-feira, 1 de agosto de 2014

QUANTO TEMPO, MULHER!!!

QUANTO TEMPO, MULHER!!!

Meus versos! Ah, meus versos!  *****
Não temais que vo-los teça;
Que com tais eu vos mereça
Os desejos em vós imersos.

Quero! Ah, como eu quero
Vossos volúveis atos, o coração,                                                          
Fagueira e tão cheirosa mão,             
Vosso amor, tão puro e sincero.

Fostes, em sonhos, minha amada
E somente agora vos encontrei,
Deidade, de graça desatada.

Por certo, a vós me entregarei;
Se sorrirdes, sorrirei convosco,
Se chorardes, convosco chorarei.

de egê –sp
Do livro poeira e flor vol  II




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: Se você não é nosso(a) seguidor(a) e deseja deixar uma mensagem, escolha abaixo "Comentar como ANONIMO" e clique em PUBLICAR.

Escreva seu comentário abaixo: