segunda-feira, 4 de agosto de 2014

MINH'ALMA MIGRATÓRIA

MINH’ALMA MIGRATÓRIA

Minh’alma é ave migratória, de aletas doiradas
E adejos sinuosos, curtos, e plumagem de ilusões.
De todas as luas, de todos os mares, céus e estações.
É o grito, e do amor  as mensagens naufragadas.

Uma nômada flor  presa na guirlanda de tua porta,
É bússola das tempestades, o agito das procelas,
É teu o rosto no espelho, que se esgueira nas janelas
Às vezes o silêncio, ou a luz, para tuas horas mortas.

Agora, sedentária no entorno de teus caracóis,
Nutrindo-se de teu perfume, do viço sedutor,
Com as asas  chuleadas nas bordas de teus lençóis.

 É tua a alma metade na moldura de tua vida,
Pássaro aninhado nos teus seios apetitosos,
Bicando tua boca de grossos lábios guarnecida.

de egê-sp
do livro poeira e flor vol II




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: Se você não é nosso(a) seguidor(a) e deseja deixar uma mensagem, escolha abaixo "Comentar como ANONIMO" e clique em PUBLICAR.

Escreva seu comentário abaixo: