sexta-feira, 1 de agosto de 2014

LINDA SEREIA

LINDA SEREIA.

Na praia, uma silhueta ao longe eu vi;
Corpo sinuoso, perfil que a brisa tocava
As vezes parava, ou devagar andava,
Mesmo distante, um leve perfume senti.

Aproximei-me; um lindo sorriso abriu,
Atrevidos seios, o horizonte apontavam,
As poucas vestes maresias arrancavam,
Surgiu-lhe a nudez, mas ela não sentiu.

Linda flor, jamais por alguém colhida,
Suas mãos junto a boca vi que estavam,
Jogando-me doces beijos de despedida.

Inerte, pasmo, a vi sumir pelas procelas,
Então eu, pervagando pela branca praia,
Procurei em vão, na areia os rastos dela .

De egê- SP
do livro poeira e flor vol II



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: Se você não é nosso(a) seguidor(a) e deseja deixar uma mensagem, escolha abaixo "Comentar como ANONIMO" e clique em PUBLICAR.

Escreva seu comentário abaixo: