terça-feira, 12 de agosto de 2014

FUI UM MENINO.

FUI  UM  MENINO!

Fui, sem esquecer que ainda sou menino,
Vontade de menino, de desatar tuas tranças,
Cachos de saudades florindo nas lembranças,
Pedaços de ilusões dos momentos matutinos.

Fui menino, éramos crianças e nos buscávamos,
E sorríamos, e nos falávamos...quanta inocência!
Nossos medos, as curiosidades...a conivência!
E foi assim, que sem saber, nós nos amávamos.


Foi sonho, duradouro sonho que nós guardamos
Em segredo, por tanto tempo! E somente agora,
Aqui, neste abraço, neste olhar, nos revelamos!

Que delícia, soltar ao mar imaginárias caravelas
com nossos sonhos, navegar oceano incerto,
Singrar as águas, lançar  sementes de estrelas.

Do livro poeira e flor vol II


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: Se você não é nosso(a) seguidor(a) e deseja deixar uma mensagem, escolha abaixo "Comentar como ANONIMO" e clique em PUBLICAR.

Escreva seu comentário abaixo: