quinta-feira, 14 de agosto de 2014

AMANTES MERECEM PERDÃO

AMANTES MERECEM PERDÃO

 Casualidade dos olhares nos lampejos,
 Desteridade das palavras ao encanto,
Revelabilidade do prazer de teus beijos,
Foi tão mágico; da doce algia ao acalanto.

Os vestígios do pecado que ali ficaram
Nas marcas do suor,  nossos contatos,
Voluptuosos  deleites se desenharam
No vinho tinto, ao prazer de nossos atos.

Brindar em taças de vício transbordante,
Na embriaguez de paixões em doze dupla,
Venífluas chamas de teu corpo aliciante.

É como se fôssemos dois amantes no paraíso;
Adão e Eva, na serenidade do perdão,
Desse-lhes Deus, como sentença seu sorriso.

De egê – SP

do livro poeira e flor vol III

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: Se você não é nosso(a) seguidor(a) e deseja deixar uma mensagem, escolha abaixo "Comentar como ANONIMO" e clique em PUBLICAR.

Escreva seu comentário abaixo: