quarta-feira, 16 de julho de 2014

APERITIVO DE TERNURA

APERITIVO DE TERNURAS

Dispo-me dessa veste,sórdidas agruras,                 
Ponho a melhor roupa e me perfumo,
Novas idéias, novos ares, novo rumo,
E saio em busca de novas envolturas.

Sinto-me outro, feliz e reamanhecido.
Toca-me o celular, eu atendo, é ela!
Razão de meus suspiros, doce e bela!
Juro!...Já houvera dela me esquecido.

Maria, minha doce Maria, que certo dia
Eu vi mocinha, e brincando pra mim olhava...
Também, brincando, eu dizia que a amava.

Vejo-a agora, a mesma feição de outrora,
De mulher feliz, meiga, porém madura;
Aperitivo adocicado de ternura.

egê- sp


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: Se você não é nosso(a) seguidor(a) e deseja deixar uma mensagem, escolha abaixo "Comentar como ANONIMO" e clique em PUBLICAR.

Escreva seu comentário abaixo: