sexta-feira, 11 de julho de 2014

A TI, ROSA MARIA

A TI, ROSA MARIA
A minha saudosa esposa.

Ah! Quanta paixão em cinzas transformada.   *****
Na alma, tanta mágoa, tanta amargura,
Tanta saudade inútil de desventura,
Tanta lágrima de amor, em vão chorada!

Olvidar é impossível, chorar é o que faço,
Gotas de lágrimas sobre perdas derramadas.
Quantas tentativas, erros, falhas perdoadas,
Sigo! Sentindo teu perfume em cada passo.

Nosso jardim perfumado ainda existe,
Raras flores coloridas ficaram tristes,
Outras muitas emurcheceram dolorosas,

Mas entre essas que ficaram eu procuro
Uma outra, a mais bela e tão formosa,
E não mais  encontro essa flor, chamada Rosa.

egê-sp
11-07-2014


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: Se você não é nosso(a) seguidor(a) e deseja deixar uma mensagem, escolha abaixo "Comentar como ANONIMO" e clique em PUBLICAR.

Escreva seu comentário abaixo: