domingo, 23 de março de 2014

BRINCANDO DE VERSEJAR

BRINCANDO DE VERSEJAR
Vou folheando as páginas de meu passado;
não foi a toa que mil vezes dormi no chão!
Nada de novo há no rugir de minhas dores,
cortantes dores que dilaceram meu coração.
Este pulsar selvagem que em meu peito há,
quando não me cabe na alma uma canção.
DE EGÊ VALADARES- SP

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: Se você não é nosso(a) seguidor(a) e deseja deixar uma mensagem, escolha abaixo "Comentar como ANONIMO" e clique em PUBLICAR.

Escreva seu comentário abaixo: