sábado, 21 de dezembro de 2013

SAUDADES

SAUDADES
a minha saudosa amada

Não sei se devo esperar,
E nem mesmo se voltarás.
E se tardia for tua a volta
Por certo não me encontrarás.

Com certeza terei partido
Ou ficado a colher flores
Que roubaram suas magias
De teus olhos encantadores!

Se ainda és a minha amada
Os teus rastros eu seguirei
Voar, voarei se preciso for,
Onde encontrar-te eu não sei.

Duas estrelas verde-piscina
A brilharem vejo distantes,
É o verde dos olhos teus
Dentre estrelas cintilantes.


Egê –spaulo
do livro poeira e flor vol II

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: Se você não é nosso(a) seguidor(a) e deseja deixar uma mensagem, escolha abaixo "Comentar como ANONIMO" e clique em PUBLICAR.

Escreva seu comentário abaixo: