sábado, 21 de dezembro de 2013

DESPEDIDA

DESPEDIDA.
-Á minha amada Rosa Maria.

No silêncio daquela noite, adormecida,
Apalpei-te o pulso ao fremir da mão!
Latejava-te febril o peito ofegante
Nas  céleres batidas do teu coração.

Eu não acreditei, e tu agonizavas!
Após, vieste a desfalecer em paz!
Ah, sem palavras te foste, querida,
Não sabes quanta dor isso me traz!

Não me vês na face estancar o pranto,
nem agudas dores dilacerantes e más
guardo-as todas num sofrimento a sós
com os sentimentos que me deixarás.

Amei-te!
Amei-te tanto e duradouramente,
Verdadeiramente , como eu te amei!
Segue em paz, o outro lado é lindo,
Segue,. de ti  jamais me esquecerei.


Do livro poeira e flor vol II

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: Se você não é nosso(a) seguidor(a) e deseja deixar uma mensagem, escolha abaixo "Comentar como ANONIMO" e clique em PUBLICAR.

Escreva seu comentário abaixo: