quarta-feira, 13 de novembro de 2013

ANJO BOM, ANJO MAU....

ANJO BOM, ANJO MAU.


Aos angelicais sorrisos que me trazes,
Estendendo as asas como se nada quer,
Agracias-me com o olhar como se anjo fosses,
Beijas-me o rosto com teu charme de mulher.

Haverás nos lençóis que tatuar teu corpo,
Cachear de delírios os meus travesseiros,
Flambar de anseios meus  insanos gestos,
Levar-me a loucura em teus suaves cheiros.

Borralhos de ilusão que em nós crepitem,
Inflamem  ao lume teus sutis desejos,
Vadiem incertos por teu corpo inteiro,      
Os murmúrios meus em doces arpejos.

Acreditei no amor em nossos momentos,
Ao ficar contigo e te docemente amar!
Sem nenhum motivo sozinho me deixaste...
A lânguida imagem de um corpo a suspirar .


Levaste riquezas em ouro e pedras,
Comigo ficando apenas a desilusão...
Partiste com roupas de cetins e sedas,
Deixando pra mim vestes de algodão.        

Do livro poeira e flor vol II



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: Se você não é nosso(a) seguidor(a) e deseja deixar uma mensagem, escolha abaixo "Comentar como ANONIMO" e clique em PUBLICAR.

Escreva seu comentário abaixo: