sábado, 26 de outubro de 2013

PERDÍ-TE

 PERDÍ-TE

Agiganta-se a dor, estendida e muda
Esta horrível sensação de desenganos...
Amargo esmaecer de antigas ilusões...
Anos de ilusões em minutos insanos!

Talvez essa dor é o que me faz grafar
Versos doridos moldurados...sem cor,
Sem vida, sem brilho...agoniados,
Ferida incurável...perda de um amor!

Antídoto ignoro para essa maldita;
Outro amor tentar, seria em vão...
Essa lacuna não é falta de alguém,
Mas, falta de amor em teu coração!

Do livro poeira e flor vol II


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: Se você não é nosso(a) seguidor(a) e deseja deixar uma mensagem, escolha abaixo "Comentar como ANONIMO" e clique em PUBLICAR.

Escreva seu comentário abaixo: