quinta-feira, 24 de outubro de 2013

MINHA CASINHA TOSCA

MINHA CASINHA TOSCA

Tenho , como esplêndida morada, uma casinha tosca
À beira de um estreito caminho ladeado de flores...
Banho-me no orvalho, ao sabor de auroras propícias,
Convocando meus poucos, de mim, esquecidos amores.

 Inebriado no viço de minhas abstrações...divago;
O amor maior, nas doçuras que a vida me ofereceu...
Ao crepitar do lenho de minha distante mocidade,
Ao lume de um tempo em que o nosso amor viveu.

Dentre tantas, escolhida a flor mais bela...tão graciosa,
Mas se foi com a última tormenta que por aqui passou!
Ficou tão vazia minha casinha, de colmo e chão batido,

Sobre o criado mudo, retratos com risos daquela  mulher!
Durmo nos lençóis junto aos seus macios  perfumes,
Até que outras flores tenham em meus olhos florido.


Do livro poeira e flor vol II

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: Se você não é nosso(a) seguidor(a) e deseja deixar uma mensagem, escolha abaixo "Comentar como ANONIMO" e clique em PUBLICAR.

Escreva seu comentário abaixo: