segunda-feira, 21 de outubro de 2013

MEU TEMPO DE INFÂNCIA

MEU TEMPO DE CRIANÇA.

Trago o olhar da minha infância,
Nas pernas a alegria de garoto...
O cata-vento girando ilusões,
De ‘pau’, meu cavalinho maroto.

Bolas de gude trago nos bolsos,
Bolas de gude quicando no chão,
Minhas mágicas bolinhas de gude
Estão sempre trocando de mão!

Leva pra longe, vento viageiro,
Minha doce pipa de seda amarela,
Devolve-me os tempos de criança,
Correndo pelas minhas vielas!

Corre, meu cavalinho ligeiro
Vira depressa, meu cata-vento!
Cata-vento estende as asas
Pra levar meus pensamentos.

Roda d’água de cana de milho,
No ligeiro regato eu fiz girar...
Gira, depressa roda d’água...
Para o encanto de meu olhar.

Do livro poeira e flor vol II






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: Se você não é nosso(a) seguidor(a) e deseja deixar uma mensagem, escolha abaixo "Comentar como ANONIMO" e clique em PUBLICAR.

Escreva seu comentário abaixo: