sábado, 7 de setembro de 2013

CARENCIAS

CARÊNCIAS

NESTE QUARTO, CHUMAÇOS DE SAUDADES...
VÃ ESPERANÇA ADENTRANDO PELA JANELA
DOCE PERFUME DORMINDO SOBRE O LENÇOL,
DOIS TRAVESSEIROS GRITANDO O NOME DELA.

SOBRE O CRIADO, MUDO ESTÁ O SEU RETRATO...
NA PAREDE ALGUNS POEMAS.QUE RABISQUEI..
IMPLORANDO  PARA QUE ELA NUNCA SE FOSSE,
 FALANDO DE RESSENTIMENTOS QUE GUARDEI.

NO ENTRETOM DE SAUDADES E CARÊNCIAS,
RESIDE UM AR AMENO DE SUA RESPIRAÇÃO!
ESMIUÇANDO O AVESSO DE MEUS PORQUÊS,
EM VÃO QUERENDO ME LIVRAR DESTA ILUSÃO

BEM SEI QUE ELA SE ESNOBA COM ESMERO
AO DESFILAR PELA CALÇADA AQUI EM FRENTE!
VOU DEIXAR NA CORTINA UM RECADO ESCRITO
“ ESTOU DE CARÊNCIAS MORRENDO LENTAMENTE”!

Do livro poeira e flor vol II


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: Se você não é nosso(a) seguidor(a) e deseja deixar uma mensagem, escolha abaixo "Comentar como ANONIMO" e clique em PUBLICAR.

Escreva seu comentário abaixo: