domingo, 25 de agosto de 2013

NOVOS SÓIS...quando o frio travo de teus desenganos.....

NOVOS SÓIS

Quando o frio travo de teus desenganos
Levar-te pra longe a esperança derradeira, 
E nem o acaso te trouxer momentos ...    
Agarra-te... a ti estendida mão primeira.    

Nessa ânsia de bem sentir-te,  te impede
De ver além das fronteiras do possível;
Não vês as minhas mãos te estendidas?
Nem sentes minha paixão tão previsível?


Quando algo houver de mim em ti...
No teu sorriso sempre me amanhecer...
Em lábios frementes e afeição flagrante,
Ter-te em mim...num abraço te envolver.

Ao sentires que nem tudo foi em vão,
E romperes o silêncio tão teu guardado,
As más lembranças se farão esquecidas
Olvidarás a dor...sentimentos zangados.

A dois seguiremos, cultivando sonhos
Em searas floridas de nossos girassóis...
Colorir as auroras de nossas emoções,
Reinventar  sabores aos verões de novos sóis.

Do livro poeira e flor vol II



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: Se você não é nosso(a) seguidor(a) e deseja deixar uma mensagem, escolha abaixo "Comentar como ANONIMO" e clique em PUBLICAR.

Escreva seu comentário abaixo: