quarta-feira, 20 de março de 2013

UM CAUSO- BICHO NO GALINHEIRO.


UM CAUSO- BICHO NO GALINHEIRO.

Madrugada no sítio.
-Gente, gente, gritou mamãe: tem ladrão no galinheiro!
As galinha tão gritando. Pode sê gum bicho, dizia ela apavorada.
- Cuidado, dizia meu pai...acho que é bicho... alguma raposa!
- Tá um gritero danado, vamo lá...quedê a espingarda?
- Pra quê espingarda? Peg’um facão!
-Peraí Bruno, eu vô cocê...peraí, dizia eu,  o mais corajoso.
E lá se  fumo, com uma lamparina de fogo brando, alumiando a escuridão.
- vai divagá, cuidado, pode sê uma cobra!
Era a Tereza, uma velha galinha poedeira, engarguelada na boca de uma enorme jiboia.
Gritava, batia as asas desesperada, tentando em vão sair dali.
-Mata Bruno, mata ela, sô!
Foi então que ele sem pestanejar cortou a cobra ao meio, salvando  a velha poedeira que depois do incidente teve preferência pelo lugar mais alto do poleiro, bem ao lado de Zico, um velho galo carijó que no Natal seguinte foi servido na ceia...uma farofa deliciosa!

do livro Poeira e Flor vol II

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: Se você não é nosso(a) seguidor(a) e deseja deixar uma mensagem, escolha abaixo "Comentar como ANONIMO" e clique em PUBLICAR.

Escreva seu comentário abaixo: