sexta-feira, 29 de março de 2013

MINHA SOMBRA


MINHA SOMBRA.
Segue-me os passos uma sombra fria;
Escura, macia, se estende pelo chão...
Segue-me contínua, as vezes se esquece
De ser minha sombra em minha escuridão.

Pedaço de noite alinhada em meus passos,
Sombra que se veste do preto de mim...
Brinca e dança trazendo o meu cheiro
Na dança ondeada... em textura de cetim.

Sombra de mim deitada em meus rastros,
Projeta-se dos traços de minha ilusão...
Única, incansável, marcando presença
Na moldura do tempo de minha solidão.

Meu escuro retrato que detenho a meus pés,
Silente, confidente, não me impede de partir...
Ela que dança esquadrinhando minha dança,
Frígida moldura em meus motivos de sorrir.

Nasce  do surgir os primeiros raios de  sol,
Comigo divaga por albardões e planuras...
Ao esconder do sol com ele se esconde,
Deixando-me a sós com as minhas agruras.


Do livro Poeira e Flor  vol II

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: Se você não é nosso(a) seguidor(a) e deseja deixar uma mensagem, escolha abaixo "Comentar como ANONIMO" e clique em PUBLICAR.

Escreva seu comentário abaixo: