sábado, 2 de fevereiro de 2013

UM PESADELO...aves de agouros que me trazeis



AVES DE AGOUROS QUE ME TRAZEIS A MORTE,               
FAMINTAS POUSAIS EM MINHAS MANSARDAS,
TINGINDO OS ARES ESQUADRINHANDO VÔOS,
LANCINANTES GARRAS, BICOS DE ALABARDAS.

A ESPERA DA MORTE QUE MARTIRIZA A ALMA,
DE SILENCIO PROVENDO ESSA  CRUEL AGONIA,
ÊRGO OS TENTÁCULOS DEMANDANDO O CÉU
AVES NEGRAS...MEDO DA COLÉRICA DISTONIA.

DESFEITA A FACE...PERDIDAS AS EXPRESSÕES,
 DEVORAIS-ME O CORPO, DILACERAIS-ME A ALMA,
ESTORCEGAIS FAMINTAS  A CARNE EM MIGALHAS.

AVES DE PLUMAGENS NEGRAS,PEREGRINAS...
DE EBÚRNEAS  GARRAS CORTANTES, SANGUINOSAS,
SE DIABOS NÃO SOIS, AVES NEGRAS DE RAPINA.

do livro Poeira e Flor vol II

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: Se você não é nosso(a) seguidor(a) e deseja deixar uma mensagem, escolha abaixo "Comentar como ANONIMO" e clique em PUBLICAR.

Escreva seu comentário abaixo: