domingo, 30 de dezembro de 2012

RASTROS DE SAUDADE- CONSELHEIRO MATTA...


CONSELHEIRO MATTA ; DE TANTOS ENCANTOS

Nascente sagrada de sonhos  dourados,
Uníssonos  cânticos e preces domingueiras,
Do primeiro flerte e incontidas inspirações,
De mirins poetas suas poesias primeiras.

Nas largas avenidas de verdes sonhos,
Como mãe de almas de todos os recantos,
Acolheste-me com doces braços maternais
À luz do saber e de todos os encantos.

Brilhavas aos olhos na dança dos seixos,
Qual  jóia preciosa entre granitos cravada...
Foste meu o altar de todas minhas preces,
No cerne de minhas buscas a fé entalhada.

Revérberos de cadentes estrelas nas águas
De tuas cascatas...melenas em cristais
O orvalhar das flores de  doces  atalhos
Em busca da seiva dos teus mananciais.

Sonhos de infância na alma adolesceram
Poucos  anos vividos em tão doce ninho...
Por dentro cresci sob a doutrina do bem
Ao aurorejar da vida do sonhado caminho.

Lembranças amargas de doçuras distantes,
Deixadas no momento de nossas partidas...
Juntas aos vagões do trem derradeiro
Saudades apinhadas e lágrimas contidas

No aurorecer de incertas e distantes datas,
Entre azuis montanhas que um dia fitei,
Sem nidificar morada, teus filhos partiram...
Quais aves migratórias eu também voei!

Nas curvas recônditas de tantos destinos
Dos mestres restaram  pegadas ancestrais;
Mestres a quem tanto devo meus passos
Nas  sendas iniciadas de teus pedregais.


Para o livro Poeira e Flor vol II

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: Se você não é nosso(a) seguidor(a) e deseja deixar uma mensagem, escolha abaixo "Comentar como ANONIMO" e clique em PUBLICAR.

Escreva seu comentário abaixo: