terça-feira, 23 de outubro de 2012

UMA CARTA - REVOLTA DE MULHER

    Não me acharás no caminho do acaso e nem das coincidências...nem ao relento me verás a chorar minhas perdas e nem meus amores!
     Não me terás no colo sem as doces carícias de antes, quando de ti as implorei,de joelhos, e tu a zombares de minha humildade e de minha paixão.
      Não me conterás o sorriso que agora voltou ao meu rosto feliz de menina brincalhona...este sorriso de brilho espontâneo e que reservo às pessoas que eu amo.
      Não me apontarás o calvário sem antes julgares teus próprios atos de efeito dolorido e devastador.
       Não mais encontrarás meus rastros de passos desencontrados, de paradas em esperas vãs, quando meus minutos eram transformados em eternidade.
       Não me apontarás meus caminhos sem que eu te peça para seres o meu guia e nem me julgarás pelos meus atos e meus sonhos.
       Não me cobrarás a busca, como dantes, sem desatares as minhas amarras do medo, e nem o meu grito de boca amordaçada. Nem me quebrarás as asas de minha loucura com que eu possa voltar ao meu mundo que perdi! Nem queiras revivescer de meus lábios palavras que calei!
       Não mais terás de meus olhos a doçura de minhas lágrimas e nem de minha boca todas aquelas palavras de promessas que te fiz no passado.
       Não mais sentirás o aroma daquela água de cheiro que eu era a única a usar, pois não me terás o colo para o cafuné!
       Não mais contarás  os nós de minhas tranças, pois elas não mais existem para te pertencer. Não mais me olharás como bela eu nunca fosse, quando para outras dirigias teu olhar a me deixar morta de ciúmes e de beicinhos o tempo todo!
       Não mais me segurarás as mãos com tanta frieza e nem quererás ensinar-me o caminho. E nem gravarás, com o canivete , meu nome nos troncos das árvores, como antes, para que todos soubessem que nos amamos por ali!
       Não mais terás as estrelas do céu  para contar, pois estarão silentes e escondidas, aguardando a minha chegada. Também não terás a lua como confidente, pois ela estará desfilando entre as estrelas contando a minha verdade.
        
 do livro Poeira e flor      

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: Se você não é nosso(a) seguidor(a) e deseja deixar uma mensagem, escolha abaixo "Comentar como ANONIMO" e clique em PUBLICAR.

Escreva seu comentário abaixo: