segunda-feira, 20 de agosto de 2012

TUAS INDIFERENÇAS...um olhar indefinido, gestos amaneirados


TUAS  INDIFERENÇAS

UM OLHAR INDEFINIDO, GESTOS AMANEIRADOS...
INERTE INSPIRAÇÃO EM TUA BELEZA FRIA, PECULIAR...
TEU SORRISO EU QUERO ABRIR EM LINDAS ROSAS ...
 NAS SUAS PÉTALAS,  MINHA BOCA PERFUMAR!


EM TEU ESPAÇO,  DEIXAR PEGADAS DE MEU CHEIRO...
EM TEUCORPO, PLANTAR UM LUME ARDEJANTE!
ARRANCAR-TE, COM DOLOS, TUAS INDIFERENÇAS,
TER-ME EM TEU OLHAR TÃO FRIO E TÃO DISTANTE.

IMPLORAR-TE ASSIM ... É UM ESTADO DE LOUCURA!...
E  SE NÃO FOR?!... CHAMAS ISSO ENTÃO...FEITIÇO?!
NESSE APEGO SABES O QUANTO ME ENTREGO?!
ÀS PIEGAS  VOU ME AMOLDANDO A ESSE DERRIÇO.

NO AFÃ DE UM DIA, QUEM SABE, TU NÃO DECIDAS...
O  TEMPO PERDIDO, DE ESPERAS, ME COMPENSAR?!
TRAZER O ALÍVIO PRA ESSAS DORES TÃO AMARGAS,
 QUE NÃO APRENDO,NEM UM POUCO, A SUPORTAR!


O PONTEIRO  COMPASSADO DA CONTAGEM INFINDA...
 VAI PINGANDO CADA MINUTO EM MINHA ESPERA.
 EXPIRA O TEMPO AO RASTEJAR  EM MEUS SENTIDOS,
 NA OCIOSIDADE  QUE OS MEUS SONHOS OBLITERA.

À LENTIDÃO DOS PONTEIROS QUE NÃO MENTEM...
 PELAS CALÇADAS VOU VAGANDO  A SOLUÇAR,
PELA BREVIDADE DE UM MINUTO DE ESPERANÇA,
PELA MOROSIDADE DE UM  MINUTO DE ESPERAR.

do livro Poeira e Flor vol II REG em agosto de 2009.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: Se você não é nosso(a) seguidor(a) e deseja deixar uma mensagem, escolha abaixo "Comentar como ANONIMO" e clique em PUBLICAR.

Escreva seu comentário abaixo: