domingo, 10 de junho de 2012

O PALHAÇO CHOROU


O PALHAÇO CHOROU

Meu espaço pequeno
Pra você reservei!
Uma torta de chocolate
Que disse adorar,
também preparei,
aguardando o momento
de você chegar!

Olhei o relógio,
Cinco para as seis e
Ainda dá tempo
Pra me perfumar!...
O relógio andou...
Seis e vinte...
Seis e quarenta...
Você não chegou!...

Trânsito parado,
Rua inundada...
O bus atrasou!...
encostei-me ao sofá,
o sono chegou.
Novela passando,
Um cochilo faz bem...
Mas você não vem!...

De súbito me acordo...
Olho o relógio;
Quinze para as oito...
Também não chegou!
A energia caiu,
 A luz se apagou,
Novela  não tem,
A torta esquentou,
 A vontade passou e
A noite se vai!

Meu corpo gelou e
O relógio parou...
Zero hora marcou!

A vida, sonhos interrompidos,
O amargo do fel,
 A dor de um punhal,
Buscas sem partidas,
Gente mal amada...
Boca não beijada!
Uma alma não sorriu,
Uma rosa murchou...
A platéia se calou e o espetáculo!...
Ah! O espetáculo!...
O tempo não esperou ...
E o palhaço chorou.


do livro POEIRA E FLOR   www.poeiraeflor.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: Se você não é nosso(a) seguidor(a) e deseja deixar uma mensagem, escolha abaixo "Comentar como ANONIMO" e clique em PUBLICAR.

Escreva seu comentário abaixo: