sábado, 19 de maio de 2012

MEUS BISAVÓS... retratos zangados de frígido humor...

MEUS BISAVÓS
Retratos zangados de frígido humor,
Fincados no espaço de reboco e fuligem,
Fios de prata que o tempo decrua
Dispensam histórias e idades contadas,
Telhado em fuligem...mísera cafua.

Uma velha bateia de cedro esquecida,
Cinzas no chão, de achas queimadas,
Fumegam lembranças, em grumos de pós...
De muitas saudades ...esperanças infindas,
Viveram em miséria os meus bisavós.

Retratos zangados, de olhares perdidos,
rabiscados e sem vida na parede ficaram...
Marcas sombrias de finados heróis;
Buscando divícias sem tê-las alcançado
Nas grimpas e areais de brancos lençóis.


ESCRITO e registrado em agosto de 2010

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: Se você não é nosso(a) seguidor(a) e deseja deixar uma mensagem, escolha abaixo "Comentar como ANONIMO" e clique em PUBLICAR.

Escreva seu comentário abaixo: