sexta-feira, 20 de abril de 2012

GARIMPANDO...sou! sou das Gerais, uai!...Todo meu tesouro...


Sou! Sou das Gerais, uai! Todo meu tesouro trago nas conchas de minhas mãos. De falar macio e mirrada sapiência, tropeço nos verbos..."compricado!... mermo assim, quero prendê  falá ingrês... vendê meus briante lá nos Isteite...ali pertim! Outros garimpêro já fizero isso e enchêro as tuia di dóla! Pru que num tentá"?
   Sou! Sou de lá...lá das alterosas, onde o sol nascia primeiro, aclarando meus regatos e areais e...vertentes de minhas inspirações.
   De mãos ásperas e tosco saber, garimpei sonhos, tesouros ocultos ...diamantes brutos no ventre de aluviões, escarpas, grimpeiros e grupiaras.
   O fogão era de pedra sobre pedras, ao chão; tosco, miúdo. Cafua circundada de regatos banhando meus pés, aos grumos de saudades levados...quicaia de rudes petrechos, a goiva que remexe cascalhos, “labancas”e frincheiros...paçocas de barro.  Sina, sinais...satélites, peneiras dançarinas, dança de menina...ao compasso do peão no olho da bateia, o brilho e os anseios...emoção. Decifrei nas manchas, riquezas da terra, leitura de códigos e mistérios.
   Cacumbus, carumbés....ganga, cativa, orogó e sericória...esperança, ação.
O lampejo nos seixos do bicame....faiscação na bica e no olhar vigilante do picuá-preso, o meia-praça; a gema cobiçada, tesouro reluzente, sorte grande...no olhar, instantes de sonhos, de glórias.
   Sou! Sou filho do garimpo, parto natural sobre seixos, matuto, menino feio!  Sem virtudes, de sorriso acanhado ao canto da boca, abraçado ao que me destinou a sorte.
   Escalei por escarpas as cordilheiras...das grimpas a chance de contemplar ...brinquei com as horas e me envelheci, desconhecia a pressa que escraviza!  Encilhei meu potro selvagem e o domei...meu lado inculto, embrutecido. Em fé transformei meu grito para não despertar  a montanha, altar sagrado...
Minha vida, caminhos por sendas repisadas...andá-los, andei sozinho e hoje conto proezas da experiência que vivi. 

 do livro Poeira e Flor vol II em nov de 2010

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: Se você não é nosso(a) seguidor(a) e deseja deixar uma mensagem, escolha abaixo "Comentar como ANONIMO" e clique em PUBLICAR.

Escreva seu comentário abaixo: