sábado, 24 de março de 2012

O CONDOR sorves o perfume dos ares andinos....



Sorves dos ares perfumes andinos,
Do imenso agreste, dos picos dourados,
Teus vôos ensaias com as asas do vento
Pelos montes, pavunas, ravinas e prados.

Em tu’alma o segredo trazes dos ventos,
Ancestrais mistérios  em pícaros trancados,
 Tuas asas estendes nos cumes do tempo
Distantes, contemplas montanhas sagradas.

Sentes o alento dos frescos, sensíveis ares...
Que resvalam tua veste de plumas adornada,
Buscando encontrar da ventura o veio,
Que ao descobrí-lo te leve a segura pousada.

Pelos ares que te conduzem,  fascinas-te,
Descobre-te o sabor das  mais doces auroras.
No gracioso viver que te impõe a sina,
Deixarás em lendas, mistérios e histórias.

Acenas com as asas, rabiscando o espaço,
Rastros deixados no vento que te sustém,
Levas dos ancestrais as cores das plumas,
À luz do sol nascente,contemplando o além.

escrito e registrado em dez de 2010.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: Se você não é nosso(a) seguidor(a) e deseja deixar uma mensagem, escolha abaixo "Comentar como ANONIMO" e clique em PUBLICAR.

Escreva seu comentário abaixo: