sábado, 17 de setembro de 2011

TEMPO DE INTERNATO

CONSELHEIRO MATA-tempo de internato

Falar de ti é prestar reverencia ao sagrado altar, onde nasceu a nossa fé !...É cultuar o divino das sensações que se não descrevem com merecida grandeza!...É render-se, é curvar-se...é entregar-se por um todo aos mistérios de tantos encantos, quando por magia nasce um rosto a cada instante, na adolescência que aflora em teus cânticos ...em cada canto, onde a maestria habita, e faz morada o passional e a poética. Trazes no lirismo a tua historia e no inculto o desafio, quando no homem é a tua busca. És tu, digo então, a referência do sou, do somos, ...do posso, do podemos...de tudo que somos até no mais dos nossos íntimos; estou falando de simplicidade, de amizade, de conduta, de saudades...essa aguardência que nos reveste de coragem e do diferente, do sem medo de amar, do se dar, se doar.

Tantos rostos mudados inundaram-se de beleza no testemunho de tuas águas brilhantes, de cachoeiras prateadas, murmurejantes e sagradas. Rostos curiosos que mudaram seus traços e aparências, na flor das águas refletidos e contemplados.Benditos foram aqueles instantes de mudanças e surpresas onde do feio surgiu o belo da puberdade!... Benditas sejam essas nossas saudades...como benditas foram dos mestres a sabedoria e a luz... a forma e o seu credo.

Conselheiro Matta, o começo de tudo, de nossas distâncias, dos nossos apegos e aconchegos, de nosso credo e nosso Deus, De nossas manhãs e horizontes, De nossos amores e loucuras e principalmente do que veio depois.

do livro Poeira e Flor vol II

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: Se você não é nosso(a) seguidor(a) e deseja deixar uma mensagem, escolha abaixo "Comentar como ANONIMO" e clique em PUBLICAR.

Escreva seu comentário abaixo: