sexta-feira, 12 de agosto de 2011

CASINHA ABENÇOADAo...fiz com capricho esta morada...

Fiz com capricho esta pequena morada de pau a pique, pintada de cal. É simples e apertada e não há luz elétrica por aqui, então um candeeiro é o nosso recurso para alumiar as nossas caras. Ao fundo corre um pequeno riacho de águas puras e suas cascatas barulhentas são encantadoras. Há, em abundância, pequenos lambaris de cauda vermelha...deliciosos quando fritos e pescá-los é o meu principal passatempo. Outeiros fazem parte dessa deliciosa panorâmica e é por esses pequenos montes que me despertam os pássaros seresteiros, orquestrando as mais doces das sinfonias. Vivo apenas com meu cãozinho de caça, o pixoxó, meu melhor amigo. Tenho na parede, pendurada, uma velha viola, presente de meu saudoso pai e que de quando em vez debulho algumas modas sertanejas, debruçado em seu braço. No cantinho um pouco mais acima, a imagem de Nossa Senhora Aparecida,  uma Santa negrinha, minha protetora. O luar por aqui é simplesmente majestoso e o sussurro dos ventos me ateia os meus sonhos e fantasias e as estrelas são minhas eternas companheiras de  prosas. Aqui, por vezes, descansam transeuntes estradeiros...viageiros em busca do nada. Recebo-os como a meus irmãos. E quanto a você por quem já espero, venha!... Não demore!... O bule de café forte e doce  costuma estar sempre quentinho sobre o fogão de lenha e acima algumas lingüiças defumadas; achegue-se, prazer em conhecê-lo...sirva-se!...Não faça cerimônia, a casa é sua!...

Um comentário:

  1. testo maravilhoso ler e como partiçipar da hestria muito bom...

    ResponderExcluir

Observação: Se você não é nosso(a) seguidor(a) e deseja deixar uma mensagem, escolha abaixo "Comentar como ANONIMO" e clique em PUBLICAR.

Escreva seu comentário abaixo: