domingo, 5 de junho de 2011

PEDAÇOS DE MIM.

Às vezes eu sou a lenha,
Outras vezes fogacho.
Às vezes fantasias,
Muitas vezes eu sou a busca.
As vezes sou o veneno,
As vezes o antídoto pra loucura,
As vezes sou profeta,
Um feitiço, um alívio, um poeta...
Às vezes eu quero a justiça,
Outras vezes eu cobro o perdão.
Às vezes eu cobro a partida,
Outras vezes sou razão.
Às vezes eu sou a entrada,
Outras vezes eu sou a fuga.
Às vezes sou delírio, a ira e
Outras vezes mansuetude.
As vezes sou as noite sem lua,
As vezes o raio que brilha o teu rosto.
Às vezes sou o sonho
As vezes eu sou o silencio,
As vezes sou anseio.
As vezes sou mistério,
Muitas vezes sou consciência,
As vezes sou marca passo,
As vezes aguardencia.
As vezes eu sou o não,
Muitas vezes sou amem,
Enquanto não me descubram,
Continuo sendo ninguém!...
27 de agosto de 2010.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: Se você não é nosso(a) seguidor(a) e deseja deixar uma mensagem, escolha abaixo "Comentar como ANONIMO" e clique em PUBLICAR.

Escreva seu comentário abaixo: